Saiba como cuidar do carro parado durante e depois da quarentena

Com o isolamento social, muita gente parou de usar o carro diariamente, logo, existe uma atenção maior em alguns itens do veículo que podem causar problemas em um pequeno ou longo prazo. Por isso, a Delphi Tecnologies fala sobre quais cuidados tomar com veículos que estão desligados há muito tempo por conta das restrições causadas pela pandemia do coronavírus.

“O automóvel é formado por um conjunto de sistemas complexos, que contam com diversos fatores para um bom funcionamento. Se o motorista está com a manutenção preventiva em dia, a chance de ter algum problema é quase nula. Afinal, o carro está com o óleo correto, de boa procedência e no nível necessário no sistema; o aditivo de radiador de qualidade; os filtros em bom estado; e sistemas de ignição, injeção e de ar-condicionado revisados e sem vazamentos. Agora, caso tenha deixado passar a manutenção preventiva e a preocupação só se manifesta quando algo para de funcionar, é possível que o carro não suporte pouco mais do que sete dias parado”, alerta Pedro Valencio, coordenador de Suporte ao Cliente Aftermarket da Delphi Technologies.

 

Durante a quarentena

Segundo o especialista, é aconselhável ligar o carro a cada três dias por, pelo menos, alguns minutos. Isso garantir a lubrificação do sistema e fazer com que o óleo circule no motor. Essa ação também ajudará a preservar a vida útil da bateria, mantendo a peça carregada e na tensão ideal de funcionamento.

Outra parte importante é o sistema de ar-condicionado. A falta de uso pode apresentar problemas como oxidação nas placas do compressor, ressecamento das mangueiras e dispositivos de expansão. Portanto, quando ligar o carro, é importante acionar também o ar-condicionado, a fim de evitar qualquer problema. “Caso o veículo fique parado sob o sol, é importante, sempre que possível, deixar as palhetas longe do vidro, para não ter problema de ressecamento e uma possível necessidade de troca”, alerta o Valencio.

Na hora de lavagem do veículo é importante lembrar que nunca se deve lavar o motor em casa. Outro ponto é que o uso de produtos impróprios pode ocasionar o ressecamento de componentes importantes do sistema, além de que o excesso de água pode acarretar consequências severas para toda a parte de ignição.

Uma dica extra que o profissional dá é ligar o ar-condicionado do veículo na temperatura mais quente por cinco a dez minutos. O intuito é eliminar as bactérias presentes nos dutos que podem ter passado pelo filtro de ar. E claro, sempre que for sair com o carro, higienizar o veículo com álcool isopropílico ou até mesmo água e sabão em um pano úmido, para evitar qualquer dano aos componentes.

 

Volta à rotina

O especialista explica que o primeiro passo antes de ligar o veículo é observar os níveis de óleo e água. Quando o automóvel fica parado por algum tempo é importante verificar se houve baixa em algum destes itens. Caso tenha, fique atento, pois pode ser sinal de vazamento. Cheque o óleo pela vareta medidora e a água pela marcação do reservatório.

Antes de sair também é importante verificar a pressão dos pneus. Existe a possibilidade de ser necessário calibrar depois deste tempo de pausa. Ao ligar o carro, observe se alguma luz do painel acendeu. Se sim, consulte o manual do veículo para entender melhor o problema e se oferece algum risco à sua segurança.

E por último, caso tenha passado muitos dias sem ligar o carro, pode haver uma demora maior que a usual para dar a partida. Isso é normal, pois os sistemas estão voltando à ativa, mas caso isso persista, procure um especialista.